sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Perdição, adeus

Passado muitos anos, passado imensas horas, passado muitos dias, passado muitas presenças e desamores estou aqui com os porquês novamente na cabeça. Estava tudo tão bem e de repente tudo no meu chão, aquele que todos pisamos mas que para mim é só meu. Começa um ciclo novo na minha vida que eu achei que seria bom, mas tem vindo a virar pesadelo. Estava habituado a ter o meu canto onde fazia o que queria e me apetecia, mas onde não tinha ninguém, e agora? Para mim aquilo é uma selva, um precipicio onde cada um empurra até alguém cair e esse dia para mim parece que está para breve, já não sei lidar com emoções nem com sentimentos, não sei trocar olhares nem retribuir sorrisos. Estou perdido no meio do nada, estou num mundo que não é meu onde quem o controla são os outros , não tenho o meu próprio auto-controlo. Não consigo acreditar em pessoas, quer dizer acreditei, mas certas pessoas não me entendem. Já não tinha carinho de amigos ou colegas a muito tempo porque eles me deixaram todos para trás e agora? Agora adoro um mimo amigo, talvez um abraço que não posso dar por interpetração distintas que não vêm o mesmo que eu, porque sei que no fundo acabarei por magoar sempre alguém, mas afinal não foi sempre isso que eu fiz? nasci a magoar sempre alguém. Não quero perder quem tenho por amizades novas nem carinho novo, não quero afastar-me de ninguém por não falar. Choro por dentro mas ninguém entende sentimentos como os meus, acham sempre que sou o bipolar e o anormal que faz sempre o que os outros querem ou pedem :s São estas coisas que fazem com que cada semana passe devagar e que só queira fugir. Sou humano e vou lutar mais por mim, pela minha vida e pelo meu futuro, quem acompanhar será bem vindo , quem não quiser só irei dizer adeus , tenho os mesmos direitos que vocês tem e amizade não mata ninguém , pena que só eu não tenha ficado com quem tinha e tenho pena que não entendas que eu preciso de alguém além de ti. Ricardo

Sem comentários:

Enviar um comentário