terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

time

“Como eu pude ser tão burro, para acreditar que aquela loucura toda daria certo? Como eu pude deixar que a minha boca falasse a minha fantasia de que um dia os nossos destinos se iriam cruzar e a partir dali, nós poderíamos escrever uma história juntos? Eu não sei como eu pude ser tão imbecil, de acreditar que desta vez tudo seria diferente, que dessa vez eu teria confiado meu coração à pessoa certa e olha no que deu? Novamente, o meu coração que mal tinha cicatrizado de feridas antigas feriu-se novamente. Mas, para ti tanto faz, não é? Não é o teu coração que aperta e nem a tua almofada que fica ensopada por lágrimas toda noite, não é? É muito mais cómodo partir o coração das pessoas, é muito fácil jogar toda a confiança que se tinha. Mas, eu juro que desta vez foi a última, daqui aqui a diante, vou tomar muito mais cuidado com o meu coração, afinal, eu só tenho este e como irei oferecê-lo a quem realmente valha a pena se ele estiver em pedaços? Eu sei que é difícil lutar contra a paixão, mas eu perseverarei e vou continuar a lutar para que esse coração de gelo, não torne a derreter-se por mais ninguém, até que seja a hora certa.”

Sem comentários:

Enviar um comentário