segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Um grande amor ? Grande ilusão !

Eu tive um grande amor. E tu dizes-me ‘’ mas nos tempos de hoje ninguém ama’’. Disseste bem nos tempos de hoje, mas esse tempo não é hoje, foi no passado. -Então? Conta-me essa história de amor, deve ser como todas as outras. Eu conto. Tudo começou com uma brincadeira e uma troca de olhares que era estranha, comecei por ser tratado como o primo dela, eram poucas as conversas mas era grande a estranheza como falávamos. Começamos por confiar um no outro e talvez tenha sido um erro. Mas passando a frente, eramos muito amigos e tínhamos uma grande confiança, contávamos tudo um ao outro. Estávamos juntos como amigos, fizemos uma aposta e eu ganhei então ela teve de 2 em dois minutos de me dar um beijinho e dizer que gostava muito de mim, eu na altura namorava e ela também. E ela apareceu assim do nada e mudou tudo. Confundiu-me os sentimentos todos até que um dia estive com a minha namorada e ela ao mesmo tempo e isso só me fez mais confusão eu tinha de escolher, tentei beija-la enquanto ela estava a chorar por minha causa e ela virou-me a cara. Fui leva-la á paragem do autocarro e dissemos adeus pensei que as coisas iam mudar para pior que talvez iriamos deixar de falar ou então nunca mais a ia ver. Ela foi embora com a lágrima no canto do olho, e só me mandou uma mensagem a dizer que se tinha arrependido de não me ter beijado e eu fiquei com um sorriso parvo. Continuamos as conversas, os segredos eram muitos, as palavras já não chegavam e o toque era inevitável. As coisas estavam tão confusas que eu tive de escolher se queria continuar numa relação onde já não havia futuro. Decidi ficar com ela (Mariana), não estava a espera do que me vinha a acontecer, os primeiros meses eram um sonho, era tudo tão perfeito, cheguei a dizer-lhe que parecia um menino que se tinha apaixonado pela 1ª vez. Dei-lhe o que podia, e em troca fui começando a receber mentiras, mas o amor é cego e eu não via que me estava a iludir. Sentia mesmo que era ela a tal, a que não me ia largar, que me ia dar sempre a mão quando a vida me vira-se as costas. Ela fez isso nunca me deixou sozinho, mas desiludiu-me mas isso vem depois do que passamos. Tivemos grandes momentos como momentos muito maus. A verdade é que sou um coração de manteiga, ela fazia-me sentir o homem mais feliz do mundo, ela fazia com que os problemas desaparecessem nem que fosse por segundos, ela segurou as minhas lágrimas. Perdi muita coisa as custas deste amor iludido, amigos, que nunca me viraram as costas e que me deram a escolher entre eles e ela e eu escolhi-a a ela mas não me arrependo aliás só vivemos um grande amor uma vez. Por momentos fiquei sem uma pessoa que me orgulho muito que é a minha menina de ouro, ela chama-se Filipa; mais conhecia como Chana <3, mas por fim resolvemos tudo. A cumplicidade era única e nunca tive isso com ninguém, mas isso acabou quando descobri que tudo era mentira, que ela só me sabia pisar, posso estar a exagerar no que digo mas foi isso que ela me mostrou passaram 8 meses, e ela decidiu acabar comigo com um argumento de que as aulas iam começar e não iria ter tempo para mim como queria, eu disse que podíamos tentar mas já fui tarde. Acabou comigo, e eu a chorar, sem ter o mínimo de reação possível. No dia seguinte apareci no mesmo sitio que ela e o que vi? Ela agarrada a outro, esse outro não era eu, tremi por todos os lados com nervos e lágrimas nos olhos mas ainda fui falar com a mãe dela, não fui muito simpático não alonguei conversa e no fim a mãe dela disse-me ‘’levanta a cabeça, e eu respondi claro não vou rastejar por ninguém’’. Esse dia passou, só cheguei a casa e chorava, chorava, não comi, não falava com ninguém, fechei-me no meu mundo o meu lugar que era o meu quarto não aguentava com o desespero. Precisava de estar sozinho, ainda estive com ela depois disso, e as coisas voltaram a ceder, ela beijou-me, quer dizer beijamo-nos e eu decidi pôr um ponto final na história, já não fazia sentido continuar com isto muito mais tempo ou entrava em depressão mas isso aconteceu na mesma. Afastei-me dela, deixei de me importar com ela, porque descobri que tinha sido trocado pelo tal rapaz, fui usado e depois disso tudo só descobri mentiras e mentiras que ela me tinha dado, descobri que tinha sido traído, e que tudo o que me diziam dela era apenas a verdade, senti pena, não dela mas de mim. Fui um cão atrás do osso, nunca a largava, depois de tudo ter acabado chorei, chorava todos os dias, para onde olhava era dela que me lembrava, deixei de comer, deixei de falar, deixei de sair. Fiquei preso a memórias que sei que não as vou esquecer mas virei a página ela não mereceu o meu amor, dei o que pude por aquela relação que acabou comigo. -Acabou contigo? Porque? Sim acabou comigo, deixou-me frio, deixou-me com medo de voltar a amar, aliás deixou-me com medo de tudo a que se pode chamar de sentimentos. Ela fez-me bem e mal em 8 meses, e hoje não sou capaz de lhe tocar, sinto desprezo pelo que ela foi e o que é. Bem se achas que o para sempre existe então esquece isso não existe mesmo, não acredites em promessas porque ela prometeu que não me ia largar e largou e da pior maneira, se eu não tivesse desistido ainda estava aqui no meu mundo sozinho. Se achares que a ilusão é boa enganas-te porque não é nada boa porque um dia acordas e conheces a verdadeira pessoa que tens ao teu lado, hoje sou o que sou porque tive pessoas ao meu lado que me deram não uma mão mas um braço. Por fim aprende que um grande amor tem de ser vivido mas acredita que pode não durar uma vida inteira porque esse amor pode ser de um ou dois meses não interessa vai marcar-te sempre mas aprende a fazer disso passado e não sombra do futuro. Por fim se queres saber como ultrapassei tudo, só me olhei ao espelho e disse, faz disso um passado não tens de esquecer, apenas não tens de continuar a achar que isso é a tua vida porque tens quem te mereça e que te vá fazer feliz. Virei uma página não acabei um livro, sofri e achei que a vida tinha acabado mas hoje estou aqui forte e pronto para voltar a viver coisa que já estou a fazer (:

Sem comentários:

Enviar um comentário