terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Desaparecem !


Passos,
Algumas vezes saem do chão a flutuar em sonhos
Passam dias sobre as nuvens a fantasiar momentos
Entediados passos, que aprenderam a escalar montanhas
Já conhecem a sutileza de pisar nas pedras pontiagudas
Assim quando necessário desviam o caminho
Confiantes, peregrinam tranqüilos na estrada de terra
Banham-se na água doce,
andam venturosos no verde do mato
Caso o tempo aponte chuva no horizonte,
retornam para casa
E sem queixa, descansam.

Sem comentários:

Enviar um comentário