quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

(...)


«O tempo não sabe a nada, o tempo não tem razão, porque ele não cura todos os males nem apaga todas as dores; apenas serve para domar os sentimentos mais fracos e fazer crescer os mais fortes.»
e no meio desta história terminada sem um final feliz, terá sido o nosso amor, um sentimento fraco, ou teremos sido nós a enfraquece-lo com o desgaste dos nossos dias?
tenho saudades tuas, muitas, mas hoje, não te peço para voltares, a minha cama está quente, já tenho o meu coração cheio e sem feridas por curar.
afinal, o tempo conseguiu fechar as fendas, mas é incapaz de matar saudade. e sabes porquê? porque ela, a saudade, a par com as memórias em teu nome, são o único meio que tenho para chegar até ti e às marcas que cravaste no meu caminho, como uma tatuagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário