segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

montanhas

O teu sorriso dá cabo de mim e os teus olhos ensinam-me o caminho para as nuvens cada vez que perco horas e horas a contempla-los.
Gosto de te observar em segredo, quando estou apenas eu e as minhas recordações a servirem-me de almofada.
És linda, sabias? Tens um sorriso do tamanho da lua e os teus olhos parecem estrelas que me iluminam o céu toda a noite.
O teu cabelo funciona como as minhas nuvens imaginárias onde durmo horas a fio, sempre a sonhar contigo.
Os teus braços, que outrora foram o meu regaço, são os meus cobertores que me aquecem do mundo que se faz lá fora.
E o teu coração, que outrora foi o meu pão de todos os dias intensos que partilhamos, hoje funciona como a minha casa, onde revivo tudo o que fomos, tudo o que foste, tudo o que te amei e vivi.
Já um poeta qualquer dizia " pinto as coisas como as imagino e não como as vejo " e hoje, tento pintar a minha imaginação com as tuas cores, para que consiga ter-te sem te ter.
Ao imaginar tenho-te a cem por cento, como nunca te tive e isso é uma dádiva que quero guardar para sempre dentro de mim, tal como te interiorizo a ti, a cada imaginação que tenho e que a pinto contigo.
Deixa-me dizer-te que te amo mais uma vez e que hoje percorria mil calçadas frias com os pés descalços, se estivesses do meu lado a dizer-me ao ouvido que me amavas também.
Dava o mundo inteiro por ti e pela tua companhia e hoje não me posso negar que me sinto só, mesmo tendo os meus sempre por perto, que me dão o alento que preciso, mas que não satisfaz a dor que me rompe. Aquele abrigo que o meu coração procura, está única e exclusivamente dentro de ti.



duvida de tudo, menos de que o meu amor por ti move montanhas.

Sem comentários:

Enviar um comentário