segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

foi assim , assim será


Ao abrir os olhos e deparar-me com a minha cama vazia, percebi que afinal foi só um sonho.
Foi tão maravilhoso, tão perfeito, que ao acordar, os meus olhos não conseguiam abrir por tanta magia e beleza vaguearem em torno da minha cabeça. Vivi-te a cem por cento, mais uma vez, mesmo que fosse só no mundo irreal, aquele em que entro quando cumprimento a minha fiel almofada todas noites. Esperei que estivesses ao meu lado quando despertasse para o mundo real (aquele em que não partilhamos a mesma casa), mas tu não estavas cá.
Mas eu sei. Eu sei que o que vivi na minha atribulada noite em que percorri cada cantinho da minha cama, só durou exactamente as oito horas em que costumo fechar os olhos e fazer-te protagonista dos meus sonhos. Porque afinal já não estás comigo, nem me beijas como me beijaste esta noite. Não me dizes que me amas, não me veneras, não me proteges. Apenas vives a tua vida, sem pensar em mais alguém. Não penses que te julgo por isso, porque sempre me ensinaram que primeiro estamos nós próprios e só depois, num patamar bem mais inferior estão os outros.
Mas meu amor, dar sentimentos não empobrece as pessoas, antes pelos contrário, só as torna mais genuínas.
Gostas de ser do lado mais fraco ao não me dares o último sentimento que te pedi, não gostas ?
Pedi-te a tua amizade e até isso me recusaste.

Sem comentários:

Enviar um comentário