quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

no promeess


Chegas-te sem avisar,
Entras-te pela porta do presente e instalaste-te no destino.
Destino esse que delineaste com perfeição,
Deixando-me submisso, sem espaço a qualquer ilusão.
Esse olhar forte e poderoso,
Ao mesmo tempo doce e sincero.
De curvas perfeitas te assumiste,
Uma musa que se ergue dos mares, imponente e atraente.
Do risco assumido ao desejo incisivo,
Louco por ti, já nem sei o que digo.
E se agradeço por todos os dias te ver,
Massacro-me por o fazer e não te ter.
Um desafio constante à minha capacidade,
Um fruto proibido que anseio à primeira oportunidade.
Deixaste-me atraído e sem reacção,
Deste cor ao meu mundo e calor ao meu coração.
Uma droga para mim à qual não resisto,
Um vicio que cresce sem limites ou imposições.
Estou preso a ti não por mero acaso ou divertimento,
Sinto-me tão ligado que sobrevivo à base deste estado.
Fica comigo para a eternidade,
Não te posso prometer o céu mas comprometo-me com a felicidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário