quinta-feira, 1 de setembro de 2011

A minha vida tem 5 sentidos


Com a exploração dos sentidos vivemos melho, percebemos que tudo o que precisamos está comnosco.

Visão- Aquela imagem que afasta o esquecimento vi com os ouvidos, não me faças desaparecer.

Audição-Aquele som que permanece!
Ouvi com o toque suave das mãos, não me grites

Gosto- Aquele paladar que se prova, doce ? Amargo ? ou uma mistura estranha de ambos?
Saboriei com uma intensa fragancia! Não me salgues, não me adoces!

Olfacto- Aquele perfume que se inspira, cheirei com um forte olhar, não me enjoes.

Tacto- Aquele toque que queima, senti com amargo, não me piques.

As pessoas gostam dos factos, do concreto, apegam-se muito ao que se acustumam.
Sabem que ouvem porque não são surdas, sabem que vêem porque não sao cegas, sabem que estão vivas porque respiram.
Mas parar, por breves segundos para prestar atenção á respiração para aproveitar o prazer da sensação de estar vivo...
Alguém o faz ?
A vida não se resume a simplesmente vive-la, a vida também pode ser ouvida, eu vejo a vida e ela ? será que também me vê ?
Ou faz-se de cega ?
A vida pode ser ouvida, eu ouço a vida e ela será que me ouve ? Ou faz-se de surda?~
A vida também pode ser saboreada, eu saboreio a vida, será que ela também sente o meu paladar ? ou ainda não me provou sequer ?
Não sei o passado, não sei o futuro apenas sei o presente, porque os cinco sentidos me mostram.
Porque eu não quero mais fingir não ver
Porque eu não quero mais fingir não ouvir,
porque eu não quero fingir não saborear.
Porque eu não quero mais fingir não cheirar,
E porque no fundo eu não quero mais fingir não sentir.












Sem comentários:

Enviar um comentário