domingo, 3 de julho de 2011

Amo- te


O relógio tiquetaqueia fazendo avançar compassadamente e ordeiramente o ponteiro dos segundos, para de seguida avançar o dos minutos e como se de um jogo se tratasse, a jogada seguinte cabe ao ponteiro das horas. E assim se vai formando o dia, e dia a dia os dias vão passando e hoje já falta menos um dia para te poder abraçar e amanhã menos outro faltará e assim sucessivamente.
Em tempos existiu um senhor que defendeu algo sobre relatividade, uma teoria que envolvia o tempo e a percepção que temos da sua rapidez ou lentidão. Pergunto-me… estaria ele a pensar naqueles que amam quando formulou a sua teoria?
A teu lado o tempo voa sem tal percepção. Ainda mal tive tempo de te amar e já está novamente no momento de retomarmos as nossas vidas, distantes fisicamente. Mas quando não estás parece que o relógio pesa toneladas de tanto olhar para ele, na esperança de que os dias se sucedam, terminando esta espera torturante, este lamento ausente.
Quem me dera ter-te aqui, hoje e amanhã…e para todo o sempre.

Alguém escreveu, ama como se não existisse amanhã, vive o momento com a intensidade de ser o último, não guardes dentro de ti os sentimentos que te pulsam no coração, e contigo, mesmo que não o quisesse tal aconteceria. Como tem vindo a acontecer. Cada momento a teu lado tem o dom da surpresa, a intensidade da paixão, a paz do amor e a singularidade da sua irrepetibilidade. Cada um deles, armazenados no meu coração, subindo regularmente ao pensamento, despontando um sorriso sempre que tal acontece. O sorriso de quem ama incondicionalmente e de quem tudo fará para te ver feliz… radiantemente feliz.
A teu lado aprendi o significado da palavra amor, aprendi a silabá-la com beijos, ternura e carinho. Por ti sacrifico o necessário para te amar.
E também a teu lado, coleccionei a mais bela galeria de momentos, que me fizeram caminhar o meridiano da Felicidade.

O relógio continua a tiquetaquear e mal vejo o momento de voltar a estar a teu lado e poder abraçar-te, dizer-te o que em alguns dias desejei e não pude. Ver a magia do teu sorriso, deixar-me contagiar por ele.
Amo-te, indubitavelmente!

Sem comentários:

Enviar um comentário