sexta-feira, 17 de junho de 2011

Fim da dor s:


Fim de uma dor não significa estar completamente livre delas. Aquela menina de quem eu tanto gosto, por quem eu suspiro com cada folgo do meu ser, por quem eu deito lágrimas ate ficar seco, por quem eu luto com cada passo que eu dou, afinal não esta chateada comigo.
Ela já me explicou como o destino é cruel, coisa que eu já sabia. Sabia mas não tinha noção do que significava. Só depois de encontrar aquela menina de quem eu gosto tanto, lá no passado recente, onde para mim tudo continua ligeiramente desfocado como se nessa altura eu anda-se a viver no mundo dos sonhos, onde as sensações do real se misturavam com os prazeres do sono, deixando a impressão que naquele momento nada mais me podia atingir, e que finalmente tinha encontrado aquilo pelo qual procurei a minha vida toda, e que me levou a pensar que a felicidade do momento seria eterna. Sim, foi nessa altura que eu primeiro descobri que o destino pode ser cruel. Pois que outra palavra pode ser utilizada para descrever aquilo que, tão manhosamente, me deixou encontrar aquela menina que tanto significa para mim, e em seguida me mostrar que afinal eu não a posso ter? Cruel!
O destino é destas coisas, primeiro mostra o paraíso, só depois explica que não existe caminho para lá chegar.
Por isso digo, eu sabia que o destino era cruel, mas só recentemente tive noção disso. E essa noção atingiu o meu coração de forma certeira com o afastamento daquela menina que eu tanto prezo, nessa altura julgava que o meu mundo tal como o conhecia tinha chegado ao fim, mas afinal não, a esperança é a ultima a morrer, e prova disso está a amizade que existe e resiste ao mal que nos atravessa no caminho.
Agora devem estar a pensar, mas qual foi o motivo que tanta dor provocou? Bem, na realidade, isso é das poucas coisas que eu não vou contar, fica entre mim e aquela menina a quem eu vou guardar.

Sem comentários:

Enviar um comentário