terça-feira, 10 de maio de 2011


Há sempre um dia que nos faz sorrir, um dia que nos faz lembrar de nós, lembrar daqueles especiais, que nos permite fazer algo estravagante, conheçer um novo lugar, mudar a maneira de vermos o mundo, um dia em que nos fartamos de pensar em função do outro, e começamos a agir por nós mesmos, um dia em que dedicamos-nos a cuidar de nós e divertirmo-nos, outro dia há em que somos amigos, aqueles que dão o colo para ouvir as desilusões de amor de uma amiga ou de um amigo, outros dias há em que somos selvagens não temos coração, magoamos e realizamos um papel que não é nosso.

Há dias iguais aos outros, em que temos que estudar, ficamos em casa fechados, outros em que a saudade vem e deparamo-nos com a solidão, há realmente dias em que pareçemos fortes, nada nem ninguém nos afecta, posteriormente há outros em que só de ouvirmos uma palavra mal enunciada ficamos com a auto-estima em baixo...

E no fim de tudo isto, há dias em que penso que não me conheço, que já não sou aquele menino timido que era que não tenho esperança em encontrar o meu sonho porque apenas vejo que sonhos o vento leva-os... o tempo também... os dias passam lentamente e tão rápido, a minha essência já não é o que era, então a confusão integra-se nas minhas celulas e faz o meu corpo parar, ficar mole, sem reacção... Queria só saber como encontrar a Esperança outra vez?

Sem comentários:

Enviar um comentário