terça-feira, 10 de maio de 2011


Começo por perguntar quantos de vós deixou um sonho ou acabou com um objectivo pois houve alguém que que vos disse que não ia dar certo, que não eram capazes, que era um risco que não conseguiriam ultrapassar? A isto eu chamo ser influênciável! As pessoas na sua maioria não ouvem-se a si mesmas, confiam mais nos outros e por isso tendem a ficar ou mais tristes e sem-auto-estima ou então demasiado orgulhosos e iludidos, ou seja isto é ultra-negativo!

As pessoas devem sair desta "redoma ambiental" desta bolha em que o exterior, o que é inútil e desnecessário para a vida delas continua a crescer!

Quantas pessoas se suicidam, criam doenças crónicas, e mesmo aquelas com muito dinheiro são infelizes, pois vivem no mundo da ilusão, das expectativas que nada teem a ver com a sua essência, o seu "eu"? O ser humano claro que tem que ter dinheiro, riqueza mas se a utilizar de forma a prejudicar o seu "ser" a sua energia, esse dinheiro e essa riqueza não vão durar nenhum tempo, e acabam por acabar!.

A solução é: ser diferente! Ser aquilo que nós pensamos! Construir pensamentos positivos e alimentá-los, dar-lhes força, elogiá-los! Claro que tudo demora o seu tempo, não há nenhuma pessoa que consiga realizar os seus sonhos de um minuto para outro!

Mas se ao menos, termos a consciência que já que estamos dentro deste corpo, já que a nossa alma precisa de energia positiva para aprender e para evoluir durante a vida, temos portanto que dar um pouco dessa energia a outras pessoas, sem pretender algo em troca, senão o sentimento de gratidão!

Ser diferente é confiar em nós, mas não deixar de ouvir as opiniões de outros, é agir sempre no presente, é deixar o passado para trás e é não pensar num futuro que ainda não aconteçeu!

É viver o presente, é sorrir sem medo, é ser como uma criança que não tem medo de cair é viajar para qualquer lado e respirar energias diferentes, enfim é encontrarmo-nos e abraçarmo-nos constantemente até que nos torne-mos somente uma alma...

Sem comentários:

Enviar um comentário